plantão filosófico
Jornal de Filosofia
Pesquisa

Estética Empirista
Por Edemilson Leão de Lima (Leitor do Jornal), em 2017/08/21159 leram | 0 comentários | 18 gostam
A percepção de beleza para John Lock e os estágios de gosto para Hume. Por: Andressa Stefani e Gabriela Ecker.
Para John Locke(1637-1704)a beleza não é uma qualidade das coisas em si, é um sentimento na mente de quem as contempla.
    Ou seja, a beleza não está no objeto, mas sim no gosto de cada pessoa, sendo assim todo pensamento é válido e verdadeiro.
    Já David Hume(1711-1776)apresenta a divisão do gosto em dois estágios:
-Estágio perceptivo,isto é, aquele em que percebemos qualidades nos objetos;
-Estágio afetivo, no qual sentimos o prazer da beleza ou o desprazer da "deformação".
    Para Lock, quando se acha belo por sentimentalismo não se deve ter julgamento de superior ou inferior. Já quando é apenas percepção pode ocorrer o padrão para definir.
    Hume diz que o humor e a cultura interferem nas opiniões de gosto.

Mais Imagens:

Comentários

Escreva o seu Comentário